domingo, 31 de outubro de 2010

o que a grande mídia não diz

pintura: alcinéia marcucci

leia aqui: http://goytacity.blogspot.com/





As flores do bem-me-quer

gaivotas perseguem peixes
quando estão com fome
a musa da minha janela
depois da prova de física
desfolha Charles Baudelaire

tem um jardim imaginário
no quintal desta metáfora
e um mar de algaravias
dentro dos olhos dela

percebo a flor da infância
bem-me-quer em teu cabelos
peixes que não são nuvens
girassóis fosse miragens
na veia algas marítimas
e uma fração logarítima
ainda por resolver

arturgomes
http://pelegrafia.blogspot.com/


Palavras Diversas

a palavra múltipla plural e solta
pelos céus da boca
sarcástica cínica amorosa
de drummond a guimarães rosa
de ferreira gullar a torquato neto
a pala/lavra do leminski
como um arquiteto
que constrói a própria casa
com o furor do fogo em brasa
com cimento tijolo argamassa
e que a massa compreenda
que a massa que transforma o pão
é a mesma que alimenta a massa
que o homem arquiteta
e a praça é o lugar pro seu delírio
a lira que mora dentro do poeta


jura secreta 121

ela me mantém
à distância dos meus braços
que mesmo esticados
não conseguem alcançá-la
no quarto do hotel eu tenho a fala
e digo
desejo o espaço do teu ventre
para proclamar os meus instintos
não minto
eu sinto
muito
que pena
se ainda não conseque
provar dos meus pecados
e se esconde entre hóstia e promessas
eu tenho pressa
quero engravidar-te de saliva
na língua
que escorre pelos anos
abrindo fenda em tuas costas

arturgomes
http://juras-secretas.blogspot.com/

terça-feira, 19 de outubro de 2010

XVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE POESIA HOMENAGEIA FERREIRA GULLAR




Pela primeira vez nos últimos quinze anos o Congresso Brasileiro de Poesia não é realizado na primeira semana de outubro e sim, no final do mês. A edição deste ano acontece de 25 a 29, na cidade de Bento Gonçalves e homenageará os 80 anos de Ferreira Gullar.

Como já é tradição, mais uma vez a Capital Brasileira da Uva e do Vinho abrirá suas portas para a caravana de poetas que participarão da décima-oitava edição do Congresso Brasileiro de Poesia, um dos maiores encontros de poetas da América.

Tendo como tema “O viajante da Poesia”, em homenagem ao poeta Ferreira Gullar, aproximadamente cento e cinquenta poetas dos mais diversos estados brasileiros e de alguns países já confirmaram presença e participarão de uma programação diversificada com muitos recitais, performances, rodas de poesia, espetáculo teatral, palestras nas escolas e debates sobre as diversas formas do fazer poético.

A abertura do evento acontece no Salão Nobre da Prefeitura Municipal às 17 horas do dia 25, com performance do grupo carioca “Simplesmente Poesia” e um recital em homenagem ao poeta Oscar Bertholdo, por parte de alunos da Escola Estadual Dona Isabel, além do poeta Artur Gomes interpretando o poema Não Há Vagas, do homenageado Ferreira Gullar.

À noite, no anfiteatro Ivo Da Rold, na Fundação Casa das Artes, acontece mesa redonda sobre a obra do poeta Ferreira Gullar, coordenada por Eduardo Tornaghi, seguida de performance e recital poétco.

A partir da manhã de terça-feira, as atividades acontecerão no auditório do SESC, Biblioteca Municipal, Vai Del Vino e nas escolas do município.

Escolas continuam sendo prioridade do evento

Trinta e duas escolas do município participarão do evento deste ano, recebendo os poetas em suas dependências e doze delas deslocarão alunos para participar de atividades que acontecerão nas dependências do SESC. Os poetas também irão ao Presídio Municipal, APAE, Lar do Ancião, Centro de Atenção Psico-Social e ao Hospital Tacchini.

Entre os principais projetos que tradicionalmente compõem a programação oficial do evento destacam-se: “Poesia na vidraça” (que começa a ser executado já na terça-feira, dia 19, e consiste na utilização das vitrines das lojas do centro da cidade para exposição de poemas de autores brasileiros), “Poesia numa hora dessas?” (quando poetas apresentam recitais em repartições públicas e privadas), “Uma idéia tece a outra” (realizado na Biblioteca Municipal e que consiste no ‘empréstimo’ de um poeta a uma turma de alunos), além das tradicionais rodas de poesia na Via del Vino.

Recitais deverão fazer a diferença

Os organizadores mais uma vez apostam na realização de recitais de diversas correntes poéticas para garantir o sucesso dos eventos. Neste ano, dividirão o palco do SESC e de algumas escolas performances poéticos dos estados do Amapá, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul além de México, Chile e Uruguai.

No palco do SESC, além do grupo “Poesia Simplesmente” E “Tatamirô”, também apresentarão recitais e performances os seguintes poetas: Renato Gusmão, Marcos Bahrone, Artur Gomes e May Pasquetti,veja o vídeo: Se for poema fogo do desejo – Artur Gomes e May Pasquetti, filmados por Jiddu Saldanha no parque das Ruínas – Santa Teresa – Rio de Janeiro



E mais Dalmo Saraiva, Jiddu Saldanha, Telma da Costa, Edmilson Santini, Tanussi Cardoso e Delayne Brasil, Casa do Poeta de Camaquã, Casa do Poeta Latino-Americano, Confraria Cappaz e Comunidade Poemas à Flor da Pele.

Junto com o XVIII Congresso Brasileiro também serão realizados o XVIII Encontro Latino-Americano de Casas de Poetas, a XV Mostra Internacional de Poesia Visual, neste ano coordenada pelo poeta português Fernando Aguiar, e o XXI Salão Internacional de Artes Plásticas do Proyecto Cultural Sur/Brasil, organizado pela AAPLASG.
O evento é promovido pela Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves, através da Secretaria Municipal de Educação, SESC e é realizado pelo Proyecto Cultural Sur/Brasil. O apoio é da Câmara de Vereadores e Sindilojas.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Chico Buarque e Leonardo Boff chamam artistas e intelectuais para manifesto por Dilma Presidente, no Rio de Janeiro, dia 18/10




Chico Buarque e Leonardo Boff chamam artistas e intelectuais para manifesto por Dilma Presidente, no Rio de Janeiro, dia 18/10


Um grupo de artistas e intelectuais liderados por Leonardo Boff, Chico Buarque, Emir Sader, Eric Nepumuceno está articulando adesões ao manifesto abaixo de apoio político a eleição de Dilma Roussef. Se você puder aderir agradeceríamos muito: mande sua adesão para emirsader@uol.com.br ; ericnepomuceno@uol.com.br

E, se você puder, divulgue aos seus amigos do Rio para participarem do ATO POLÍTICO de entrega do manifesto à candidata, no Teatro CASA GRANDE, dia 18 de outubro, às 20 hs. (Rua Afrânio de Mello Franco, 290- Leblon- Rio de janeiro).

MANIFESTO DE ARTISTAS E INTELECTUAIS PRO DILMA

Nós, que no primeiro turno votamos em distintos candidatos e em diferentes partidos, nos unimos para apoiar Dilma Rousseff.

Fazemos isso por sentir que é nosso dever somar forças para garantir os avanços alcançados. Para prosseguirmos juntos na construção de um país capaz de um crescimen to econômico que signifique desenvolvimento para todos, que preserve os bens e serviços da natureza, um país socialmente justo, que continue acelerando a inclusão social, que consolide, soberano, sua nova posição no cenário internacional.

Um país que priorize a educação, a cultura, a sustentabilidade, a erradicação da miséria e da desiguladade social. Um país que preserve sua dignidade reconquistada.

Entendemos que essas são condições essenciais para que seja possível atender às necessidades básicas do povo, fortalecer a cidadania, assegurar a cada brasileiro seus direitos fundamentais.

Entendemos que é essencial seguir reconstruindo o Estado, para garantir o desenvolvimento sustentável, com justiça social e projeção de uma política externa soberana e solidária.
Entendemos que, muito mais que uma candidatura, o que está em jogo é o que foi conquistado.

Por tudo isso, declaramos, em conjunto, o apoio a Dilma Rousseff.

É hora de unir nossas forças no segundo turno para garantir as conquistas e continuarmos na direção de uma sociedade justa, solidária e soberana.

Leonardo Boff
Chico Buarque
Fernando Morais
Emir Sader
Eric Nepumuceno

sábado, 16 de outubro de 2010

porque hoje é sábado

algazarra


esfinge


o amor não e apenas um nome
que anda por sobre a pele
um dia falo letra por letra
no outro calo fome por fome
é que a pele do teu nome
consome a flor da minha pele

cravado espinho na chaga
como marca cicatriz
eu sou ator ela esfinge
clarisse/beatriz

assim vivemos cantando
fingindo que somos decentes
para esconder o sagrado
em nosso profanos segredos
se um dia falta coragem
a noite sobra do medo

é que na sombra da tatuagem
sinal enfim permanente
ficou pregando uma peça
em nosso passado presente

o nome tem seus mistérios
que se esconde sob panos
o sol e claro quando não chove
o sal e bom quando de leve
para adoçar desenganos
na língua na boca na neve
o mar que vai e vem não tem volta

o amor é a coisa mais torta
que mora lá dentro de mim
teu céu da boca e a porta
onde o poema não tem fim

artur gomes
http://juras-secretas.blogspot.com/


O resultado do Datafolha não é igual e tem a ver com a militância


O resultado do Datafolha que mantém os 54% a 46% dos votos válidos da pesquisa anterior não significa que nada mudou nesta semana que passou.
Ao contrário, leitores, ao contrário. Ele mede apenas dois pontos.

Mas no percurso entre esses dois pontos cuja distância é de uma semana, muita coisa aconteceu.
Serra cresceu sem parar na semana passada e o Datafolha acusou isso no sábado passado, quando registrou o mesmo resultado de hoje nos votos válidos, que agora é o que importa.
E Serra continuou crescendo até segunda-feira, quando praticamente empatou com Dilma nos trackings.

Depois Dilma voltou a crescer e o o tucano a cair. Agora o Datafolha, que foi às ruas na quinta e na sexta, apontou o mesmo resultado da semana passada.
Mas durante a semana houve uma inverção de tendência.

Ou seja, a campanha de Dilma acertou o tom quando entrou no debate das privatizações. Tom, aliás, que se iniciou no debate da Band no domingo, com Dilma indo pra cima de Serra.
E os trackings de hoje Dilma já mostraram Dilma com 55 e Serra com 45, uma diferença de 10 pontos.

Ainda há muita eleição pela frente. Mas em campanha inverter a tendência é algo fundamental.
E a campanha de Dilma conseguiu fazê-lo na hora certa.

Há méritos dos marqueteiros e da direção política, mas na opinião modesta deste blogueiro essa inverção de tendência se deve em muito aos milhões de brasileiros que assumiram a luta e foram disputar o voto para Dilma.

O que aconteceu nesta semana que está terminando em relação à militância de apoio a Dilma é algo inédito. Merece registro e um estudo de caso.

E pelo que já sei do que está programado para a semana que entra, acho que essa vai ser a campanha da militância. Ela vai ser mais determinante, por incrível que pareça, do que foi nas duas vitórias de Lula.

By: Blog do Rovai

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Serra é caso de polícia. Por que a Dra. Cureau não age?



Sandra "Q-horror" Tijolaço 15/10/2010 Brizola Neto

Alertado por um comentarista, trago a vocês esta inacreditável matéria do Correio Braziliense, assinada pelo repórte Ulisses Campbell, que dá conta de um esforço articulado da campanha de Serra para, através de telemarketing, espalhar mais mentiras e canalhices sobre Dilma Rousseff.
Não é mais obra de alguns serristas “aloprados”, é um esforço nacional, articulado e caríssimo para interferir nas eleições. É um caso policial, está acontecendo e não existe uma voz neste país que se levante contra este tipo de métodos. Onde está o Ministério Público Federal? As pessoas que recebem os telefonemas estão identificadas, a origem deles pode ser obtida de imediato.

Não seria preciso ninguém agir, mas a Dra. Sandra Cureau parece estar ocupada demais com as preferências políticas dos jornalistas, preparando ações contra os blogs, e pode não ter lido o jornal que circula na cidade onde trabalha.

Então é melhor que os dirigentes do PT parem de dar entrevistas dizendo o que os jornais querem ouvir sobre os problemas da campanha e representem imediatamente à Justiça Eleitoral diante deste fato, que está público e publicado em um grande jornal.

É inacreditável como a campanha de Serra transformou a disputa política em atos de banditismo explícito..
Marcadores: Também do Blog ContrapontoPIG.

manifesto pro Dilma

Meus Caros, confiram o manifesto de poetas e escritores que apoiam a candidatura de Dilma Rousseff na página http://dilma13brasil.blogspot.com/ Estamos recolhendo assinaturas. Quem quiser incluir o seu nome, basta deixar um comentário no próprio blog ou responder a este e-mail, para que eu possa fazer a inclusão.

Abraços: Claudio Daniel

NAMaria desmascara Serra
Leia aqui: http://goytacity.blogspot.com
e aqui www.viomundo.com.br

Goytacá Boy


ando por são paulo meio araraquara
a pele índia do meu corpo
concha de sol da minha veia
em sua carne clara
juntei meu goitacá seu guarani
tupy or not tupy
não foi a língua que ouvi
na sua boca caiçara
para falar para lamber para lembrar
de sua língua arco íris litoral como colar de uiara
é que eu choro como a chuva curuminha
mineral da mais profunda lágrima que mãe chorara
para roçar para cumer para tocar
na sua pele urucun de carne osso
minha língua tara
sonha lamber do seu almoço
e ainda como um doido curuminha
a lamber o chão que restou da Guanabara

arturgomes
http://pelegrafia.blogspot.com

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Com quantas metáforas se faz uma miragem


ainda que fosse viagem
de metrô ou fantasia
e o assunto que eu mais queria
fosse o que não dissesse
e o mar apenas trouxesse
gaivotas sobre os cabelos
vento sol maresia
e o líquido que não bebemos
fosse conhac ou cerveja
mesmo assim a vida seja
entre o que os pêlos lateja
o que a tua boca não fala
o que a tua língua não prova
e a prova das dezessete
te levasse mais cedo
inda assim não tenha medo
a palavra entre meus dedos
é o que ainda não disse
miragem essa coisa nova
agora reivsitada
naquela hora marcada
do encontro que não tivemos

mesmo que não permitas
que eu toque os lençóis da tua cama
ou desfaça este nó dos teus desvelos
mesmo que a astronomia
te leve a romper os astros
na miragem dos teus olhos
e eu nunca saiba exatamente
a cor dos teus cabelos
mesmo que a meta-física
salte da tela do cinema
e as algebras da tua física
te leve de mim embora
quero que este poema
no centro dos teus sentidos
fale nos teus ouvidos
do ser que me encontro agora

arturgomes
http://musadaminhacannon.blogspot.com/



Jura secreta119

no mar do teu umbigo
quero o que me revele
a pele a segunda pele
o nome o sobre nome
a flor da pele da coisa
que está no centro
por não te querer em partes
quero-te umbigo a dentro

arturgomes
http://juras-secretas.blogspot.com/

sábado, 2 de outubro de 2010

frei tito



por Frei Beto

Frei Tito de Alencar Lima foi preso em novembro de 1969, acusado de oferecer infra-estrutura a Carlos Marighela, Tito é submetido a palmatória e choques elétricos, no Deops, em companhia de seus confrades.

Em fevereiro do ano seguinte, quando já se encontra em mãos da Justiça Militar, é retirado do presídio Tiradentes e levado para a Operação Bandeirantes, mas tarde conhecida como DOI-Codi, à rua Tutóia.

Durante três dias, batem sua cabeça na parede, queimam sua pele com brasa de cigarros e dão-lhe choques por todo o corpo, em espeical na boca "para receber a hóstia" , gritam os algozes.

Fernando Gabeira preso ao lado tudo percebe. Querem que Tito denuncie quem o ajudou a conseguir o sítio de Ibiúna para o Congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes) em 1968, e assine depoimento atestando que dominicanos participaram de assaltos a bancos.

No limite da sua resistência, Tito corta com gilete que lhe emprestaram para fazer a barba, a artéria interna do cotovelo esquerdo. É socorrido a tempo no hospital militar, do Cambuci. As incessantes torturas não abrem a boca do frade de 28 anos, mas lhe cindem a alma.

Cumpre-se a profecia do capitão Albernaz, da Oban: "Se não falar, será quebrado por dentro , pois sabemos fazer as coisas sem deixar marcas vísiveis. Se sobreviver, jamais esquecerá o preço da valentia" .

Em dezembro de 1970, incluído na lista de presos políticos trocados pelo embaixador suíço Giovane Bucher, sequestrado pela VPR de Lamarca, Tito é banido do Brasil pelo governo Médici.

De Santiago do Chile ruma para Paris, sem jamais recuperar sua harmonia interior. Nas ruas da capital francesa ele "vê" o espectro de seus toruradores. ...contorce-se em calafrios sob o fantasma o delegado Fleury.

Sua mente naufraga em delírios. No dia 10 de agosto de 1974, um estranho silêncio paira sob o céu azul do verão francês, envolvendo folhas, ventos, flores e pássaros. Nada se move. Entre o Céu e a Terra, sob a copa de um álamo, balança o corpo de Frei Tito dependurado numa corda.

Do outro lado da vida ele encontrara a unidade perdida. Deixa registrado em seus papéis que

"é melhor morrer do que perder a vida".

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Jura secreta 118

essa estrada que vai dar no mar dos teus mistérios ou essa estrada que vai dar no mar dos teus silêncios ou apenas o caminho para o mar na coluna vertebraldos teus suplícios ou o poema puro ofício de te oferecer amor, meu vício e te querer estrada. sim.

eupoderia abrir teu corpo com os meus dentes rasgar panos e sedas da tua cama arrancar os cobertores desatar todos os nós com as unhas arranhar os teus pudores rasgando as rendas dos lençóis

perpetuar a ferro e fogo minhas marcas no teu útero meus desejos imorais mal/dizendo a hora soberana com a força sobre/humana dos mortais quando vens me oferecer migalha e fruto como quem dá de comer aos animais

arturgomes http://carnavalhagumes.blogspot.com/

O mundo que venci deu-me um amor

Se for poema fogo do desejo

A lavra da palavra quero
quando for pluma
mesmo sendo espora
felicidade uma palavra
onde a lavra explora
se é saudade dói mas não demora
e sendo fauna linda como a flora
lua Luanda vem não vá embora
se for poema fogo do desejo
quando for beijo que seja como agora

arturgomes
http://pelegrafia.blogspot.com/

Goytacá Boy

Goytacá Boy

ando por são Paulo meio Araraquara a pele índia do meu corpo concha de sangue em tua veia sangrada ao sol na carne clara juntei meu goytacá teu guarani tupy or not tupy não foi a língua que ouviem tua boca cayçara

para falar para lamber para lembrar da sua língua arco íris litoral como colar de uiara é que eu choco como a chuva curuminha mineral da mais profunda lágrima que mãe chorara

para roçar para provar para tocar na sua pele urucun de carne e osso a minha língua tara sonha cumer do teu almoço e ainda como um doido curuminha a lamber o chão que restou da Guanabara

ReVirando a Tropicália