fulinaíma

terça-feira, 27 de março de 2012

Cordão da Mentira desfila pelas ruas de São Paulo


Composto por coletivos políticos, grupos de teatro e sambistas, Cordão da Mentira questionará quem e quais são os interesses que bloqueiam uma real transformação da sociedade brasileira

Da redação Brasil de FAto
Será realizado neste domingo (1º), em São Paulo, o desfile do Cordão da Mentira. Composto por coletivos políticos, grupos de teatro e sambistas de diversos grupos e escolas da capital paulista, o Cordão da Mentira questionará quem e quais são os interesses que bloqueiam uma real transformação da sociedade brasileira.

O desfile ocorrerá no Dia da Mentira e do Golpe Militar de 1964. A concentração será às 11h30, na frente do Cemitério da Consolação.
Leia, a seguir, o manifesto das entidades que compõem o Cordão da Mentira:

MANIFESTO
“Quando vai acabar a ditadura civil-militar?”

Dizem que quando uma mentira é repetida exaustivamente, ela se torna verdade. Dizem também, que é como farsa que o presente repete o passado. Por isso, vamos "celebrar" a farsa, a mentira e sua repetição exaustiva.

No dia da mentira de 1964, ocorreu o golpe que instituiu a ditadura civil-militar. Dizem que ela acabou. Porém, a maior ilusão da história brasileira repete-se. A ditadura civil-militar se fortalece no golpe de Primeiro de abril 1964 e, até hoje, ninguém sabe quando vai acabar! Nós vamos celebrar.

No dia primeiro de abril, abram alas para o Cordão da Mentira!
Quando admitimos que os crimes do passado permaneçam impunes, abrimos precedentes para que eles sejam repetidos no presente. Com a roupagem indefectível da democracia, da constituição, do direito à livre manifestação, o Estado continua executando os seus inimigos e calando de uma forma ou de outra aqueles que pensam e atuam em favor da tolerância, em favor da utilização dos espaços públicos de maneira respeitosa e saudável. Em nome da manutenção da produção e do consumo ostensivo vivemos o estado de exceção como regra e o direito conquistado de ir às urnas acaba apenas legitimando o que é uma verdadeira licença para calar, reprimir, matar.

Afinal:
Quando vai acabar o massacre de pobres nas periferias?
Quando os corpos do passado serão encontrados e dignamente reconhecidos em suas lutas?
Quando as armas dos militares deixarão de ser o signo do extermínio?
Até quando o dinheiro de poucos financiará o silêncio de muitos?
Até quando ouviremos o ronco dos Caveirões, Fumanchús e das Kombis genocidas?

Lembremos Pinheirinho, Eldorado do Carajás, Araguaia e as Ligas Camponesas! Casos que podem ser vistos como exemplos históricos do nosso tempo para a compreensão do processo pelo qual o Estado colocou a especulação imobiliária, a propriedade privada e a lucratividade acima da vida. Nada pode ser mais valorizado do que a vida. Somente um Estado calcado em mentiras pode favorecer essa inversão de valores.

Lembremos Mariguela, Pato N´Água, Herzog e os 492 executados em São Paulo em Maio de 2006! Personlidades anônimas ou conhecidas exterminadas pelas práticas autoritárias que resolvem suas contradições à bala.

Hoje, uma simples Comissão da Verdade - que apenas pretende investigar a história - levanta os fantasmas do passado, ocultos nas sombras da Lei de Anistia. Façamos então um Cordão da Mentira! Celebremos com a força dos batuques a farsa que une presente, passado e futuro.

Vivamos nossa balela! Enquanto isso, ditadores são julgados e condenados por seus crimes em terras argentinas, chilenas e uruguaias. Falemos outra língua: a gramática do engodo com o sotaque do esquecimento. Entremos na contramão da história!

Risquemos da memória que alguém pagou pra ver até o bico espumar no choque agudo das genitálias! Exaltemos os gozos pervertidos de empresas e seus braços armados, irmãos de sangue do torturado. Lembremos as mãos limpas que aplaudem as sessões de sofrimento. Pois o que vale é a fábula da tradição, assassina de famílias, com a maior propriedade!
Povoemos os porões do imaginário, com tudo aquilo que a ditadura encarcerou na sua cultura! Levemos pra lá o samba dos cordões, as imagens censuradas, as bocas amordaçadas.

Fantasiemos as ruas com seus símbolos de opressão! Enganemos a todos com as farsas de nossa história!

Neste Primeiro de Abril, façamos a Mentira responder: Quando vai acabar a ditadura civil-militar?
________________________________________________

Grupos que apoiam o Cordão:
- Bloco Carnavalesco João Capota Na Alves
- Buraco d'Oráculo
- Cia. Estável de Teatro
- Coletivo Dolores Boca Aberta
- Coletivo Merlino
- Coletivo Os Aparecidos Políticos
- Coletivo Político Quem
- Coletivo Zagaia
- Comboio
- Comitê Paulista de Verdade Memória e Justiça
- Engenho Teatral
- Estudo de Cena
- Grupo Folias
- Grupo Tortura Nunca Mais/SP
- Kiwi Companhia de Teatro
- Luta Popular
- Mães de Maio
- Ocupa Sampa
- Projeto Nosso Samba de Osasco
- Rua do Samba Paulista
- Samba Autêntico
- Sarau do Binho
- Sarau da Vila Fundão
- Tanq_ ROSA Choq_
- Tribunal Popular

sexta-feira, 23 de março de 2012

Sarau Fulinaimagem - Artur Gomes


com um repertório variado que vai de Fernando Pessoa a Torquato Neto, passando por Paulo Leminski, Drummond, Ademir Assunção, Affonso Romano de Santanna e Ferreira Gullar,  Artur Gomes comanda no próximo sábado dia 31 de março das 20:00 às 23:00hs o Sarau Fulinaimagem na Creperia & Drinkeria ZOOM IN – Av Sernambetiba,  - Barra da Tijuca -  Rio de Janeiro. Você é nosso convidado. 

Endereço: Av. Sernambetiba/Lucio Costa ao lado do Posto 7 altura do número 5.200 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro

 
 
Fulinaimagem
 
1

por enquanto
vou te amar assim em segredo
como se o sagrado fosse
o maior dos pecados originais
e a minha língua fosse
só furor dos canibais
e essa lua mansa fosse faca
a afiar os verso que ainda não fiz
e as brigas de amor que nunca quis
mesmo quando o projeto
aponta outra direção embaixo do nariz
e é mais concreto
que a argamassa do abstrato

por enquanto
vou te amar assim admirando o teu retrato
pensando a minha idade
e o que trago da cidade
embaixo as solas dos sapatos

2

o que trago embaixo as solas dos sapatos
bagana acesa sobra o cigarro é sarro
dentro do carro
ainda ouço jimmi hendrix quando quero
dancei bolero sampleando rock and roll
pra colher lírios há que se por o pé na lama
a seda pura foto síntese do papel
tem flor de lótus nos bordéis copacabana
procuro um mix da guitarra de santana
com os espinhos da rosa de Noel
 

quinta-feira, 8 de março de 2012

Mostra Curta IFF



Programação para hoje sexta feira 9 de março de 2012
TV do Refeitório:
Horários: 11:30 às 13:00 e 19:40 às 20:30h

Censura – roteiro e direção: Fabrício Mira – Campos dos Goytacazes

Cronologia Suspeita – Direção: Alexandro Florentino e Luiza Buchaul – Campos dos Goytacazes

O Cortiço – baseado no livro homônimo de Aluizio Azevedo – Direção: Reinaldo Machado – estudante do IFF Campus Campos Centro

Intervenções Poéticas Áudiovisuais

Concha Acústica:
Horários: 9:30 às 12:00h   e 15:30 às 18:00h

Cinema Nacional: Terra Estrangeira – com Fernanda Torres e grande elenco – Direção: Walter Salles

A Flôr do Mangue – filme produzido pelo NUPERN IFF Campus Macaé – Direção: Maria Inês Paes Ferreira

A Arte Existe Porque A Vida Não Basta(Fereira Gullar) – filme produzido no Laboratório de Cinema do IFF Campus Campos Centro com imagens captadas por Aline Rangel, Gabriela Azevedo e Tainá Campista – trilha sonora: Luiz Ribeiro/Avyadores do Brazyl – roteiro & Direção: Artur Gomes

Derrubando Reis – baseado em fatos reais – roteiro: Lilia Diniz – Direção: Alice Diniz – Brasília-DF

Vídeo.clipes – Ana Carolina, Cassia Eller, Herbert Vianna, Leoni

Produção: Laboratório de Cinema – IFF Campus Campos Centro
Coordenação: Artur Gomes

terça-feira, 6 de março de 2012

Mostra Curta IFF


Programação pra esta quarta 7 de Abril de 2012

Pontal – de Aluysio Abreu Barbosa, Adriana Medeiros, Antônio Roberto Gois Cavalcante e Artur Gomes – com Artur Gomes, Yvi Carvalho e Sidney Navarro – Direção: Kapi

Mateiros – Direção: Alexandro Florentino
Horários: 11:30 às 13:00h – 16:00 às 16:30:00h e 19:40 às 20:30h
Local: TV do Refeitório

Intervenções Poéticas Áudio Visuais

Cinema Nacional: Outras Histórias – inspirado na obra de Guimarães Rosa – com Cacá de Carvalho e grande elenco – Direção: Pedro Bial

Ditabranda – Documentário sobre os anos de chumbo – Direção Felipe Vianna – Rio de Janeiro

Derrubando Reis – baseado em fatos reais – Direção Alice Diniz – Brasília

Pegadas de Zila – com Rosa Maria Murtinho – sobre a poesia de Zila Mamede – Direção: Valério Fonseca – Rio de Janeiro

Vídeo.Clipes com o melhor d0 Rock e da Música Popular Brasileira

Horários – 10:00h às 12:00h e 16:00 às 18:00

Local – Concha Acústica

Produção – Laboratório de Cinema - IFF Campus Campos Centro

Coordenação: Artur Gomes

sexta-feira, 2 de março de 2012

ocupação da concha acústica campus campos centro do IFF



Atenção galera do Campus Campos Centro do IFF a partir de amanhã Sexta Feira 2 de março,  a Concha Acústica passa a ser ocupada em horários surpresa com Intervenções Poética Áudio Visuais.
Vídeo Clipes com o melhor do Rock Nacional e Música Popular Brasileira. Vídeo.Poesia Vídeo.Teatro. Vídeo.Grafia. Vídeo.Cultura de vídeos  produzidos na Oficina Cine Vídeo e Fotografia  do Campus Campos Centro. 

 E de 14 a 16 de Março Mostra de Cinema Curta IFF com vídeo.clipes, vídeo.cultura, vídeo.teatro, vídeo.grafia, e alguns cult do cinema nacional


Programação Para esta Sexta Feira


Vídeo.Tetro - A Incrível Viagem da Família Aço - cia.entreato - Rio de Janeiro
O Homem de Ferro - núcleo de produção áudio visual de Taubaté
A Minha Dor é Mais que Uma Dor Cigana - núcleo de produção áudio visual de Taubaté


Vídeo.Clipes
Gilberto Gil, Cássia Eller, O Rappa, Maria Rita, Legião Urbana, Cazuza, Caetano Veloso, Gal Costa, Maria Bethânia


Vídeo. Poesia - Cadê A  Língua Que Se Foi - com Artur Gomes e Celso Borges - Direção: Alexandre Almeida - Imperatriz Maranhão
De Imperatriz do Maranhão ao Mundaréu do Deus Me Livre - Lilia Diniz - Brasília
Tropicalirismo - Direção: Jiddu Saldanha - Cabo Frio


Cult Nacional - O Poeta do Castelo - documentário de Joaquim Pedro de Andrade sobre o poeta Manuel Bandeira - Rio de Janeiro
Nelson Cavaquinho - documentário: Direção Leon Hirsman


Produção: Laboratório de Cinema do IFF Campus Campos Centro
Coordenação: artur gomes
TVFulinaíma
www.goytacity.blogspot.com
www.youtube.com/tvfulinaima